Notícias

21/11/2017 ASSESSORIA DE IMPRENSA
Servidores do funcionalismo público estadual não sabem quando receberão seus salários

            Há 22 meses os servidores públicos do Poder Executivo recebem seus salários com atraso. Hoje dia 21 de novembro, apenas aqueles que possuem salário inferior ou igual à R$ 2mil receberam, os demais, milhares de pais e mães de família que recebem acima de R$ 2.001,00 ainda não têm previsão de quando receberão seus salários. Esta situação é insustentável.

         Todo trabalhador tem o direito de receber seus vencimentos ao final do mês trabalhado. O Governador Robinson Faria precisa URGENTEMENTE pagar os salários dos trabalhadores do Estado e ser responsabilizado por cada família que deixou de receber o necessário para prover suas necessidades. Salário é verba alimentícia, não pode ser negligenciado.

Economia do Estado

         Os cerca de 400milhões referentes à folha de pagamento do Poder Executivo, são consumidos dentro do Estado do Rio Grande do Norte, os servidores públicos do Estado, ao receberam seus salários, vão os supermercado, ao comércio local, pagam seus impostos, aluguel, etc. Este dinheiro movimenta a economia potiguar, é revertido em benefício do próprio Estado do Rio Grande do Norte. O não pagamento desses valores aos trabalhadores, impacta diretamente na economia local e aprofunda a crise econômica vivenciada no RN e no Brasil.

Luta Sindical

            O servidor público do Estado é um trabalhador comum, que muitas vezes recebe menos que um trabalhador da iniciativa privada, que possui família, contas para pagar e que há quase dois anos vive com a incerteza de como e quando vai poder honrar seus compromissos. O trabalhador público do Estado é um funcionário da escola, porteiro, motorista, cozinheiro, secretária. Que tem adoecido diante da frustração de trabalhar e não receber ao final do mês.

           O Sinsp/RN junto ao Fórum Estadual de Servidores e aos milhares de trabalhadores e trabalhadoras do Estado, querem fazer cada cidadão potiguar ouvir nosso grito: Governador pague nossos salários em dia!

                 


Leia Mais